quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

PARNA Montanhas Tumucumaque discute e planeja atividades de Uso Público em Oiapoque


Por Ana Gabriela Fontoura


O Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque (PNMT), em parceria com a organização não governamental WWF-Brasil, iniciou em outubro de 2012 um trabalho voltado ao desenvolvimento de um projeto piloto para roteiro de ecoturismo no Parque, na região de Oiapoque (AP). Com isso, pretende discutir os mecanismos para a implementação de um roteiro ecoturístico, considerando flexibilidade de adaptação conforme o público-alvo, condições de navegação dos rios, sazonalidade climática, diferentes opções de “atrativos”, etc.
A proposta está sendo elaborada pela consultora do WWF-Brasil, a turismóloga paraense Ana Gabriela Fontoura, a partir da metodologia participativa, que permite a atuação efetiva das pessoas no processo educativo, por meio da valorização de seus conhecimentos e experiências e do envolvimento na identificação, discussão e busca de soluções para questões que emergem de suas vidas cotidianas.
Nesse sentido, realizou-se uma série de atividades em Oiapoque no período de 2 a 14 de outubro, durante a primeira expedição de campo da equipe. Dentre as principais ações, destaca-se: a) a reunião com os atores envolvidos na atividade turística na sede municipal, que aconteceu no dia 9, no escritório do SEBRAE, e contou com a participação de 24 representantes do setor público e privado e da sociedade civil em geral, ligados ao setor (hotéis, restaurantes, prestadores de serviços de transporte), etc.; e b) a visita à comunidade Vila Brasil e diálogo com moradores sobre o tema, entre os dias 10 e 14.
Divulgação das atividades na rádio local e reunião com os atores envolvidos na atividade turística.
Fotos: Ana Gabriela e Christoph Jaster 

O Plano de Manejo do PNMT considera o ecoturismo como uma das estratégias a serem consolidadas em seu Plano de Uso Público. Com o propósito de ampliar o grau de implementação desta Unidade de Conservação (UC), valorizando os ativos ambientais e fortalecendo a economia local, o ICMBio em parceria com o WWF-Brasil vem somando esforços em iniciativas que visam à implementação do Plano de Manejo, tais como educação ambiental, fortalecimento do conselho gestor, comunicação e uso público do Parque.
Visita à comunidade Vila Brasil e diálogo com moradores e acompanhando atividades do projeto quelônio.
Foto: Ana Gabriela e Christoph Jaster.

Em dezembro, de 10 a 14, está prevista a próxima viagem da equipe à Oiapoque, para continuidade do estudo a partir da proposição de novos espaços de construção coletiva do conhecimento sobre a realidade turística local. Para Ana Gabriela Fontoura, que atua há 10 anos com ecoturismo de base comunitária na Amazônia, é indispensável a participação ativa dos moradores para o sucesso de qualquer projeto de visitação.

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Tumucumaque premia participantes do Concurso de Criação e Seleção de Logotipo


Na última segunda-feira,  3 de dezembro, na sede do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) em Macapá, às 15 horas, a Equipe Gestora do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque realizou  a cerimônia de entrega de certificado e prêmios para os participantes do Concurso de Criação e Seleção de seu Logotipo.
O Analista Ambiental, Paulo Russo, concedendo entrevista para a imprensa.
(Foto: Alessandra Lameira)
Foram inscritos 37 trabalhos, de vários cantos do País. A comissão julgadora foi composta de técnicos que trabalham na equipe do Tumucumaque, representantes do WWF-Brasil e artistas gráficos, que trouxeram seu olhar especializado ao júri. Foram considerados, como critérios para a escolha dos melhores trabalhos, a criatividade, originalidade, comunicação, simplicidade, aplicabilidade, design e harmonia de composição. O certame, ocorrido entre os meses de outubro e novembro, contou com o apoio do WWF-Brasil e teve como objetivo integrar a Unidade de Conservação com a comunidade, além de escolher uma ‘assinatura gráfica’ que representasse a missão, visão e valores do Parque Nacional de maneira clara, concisa e objetiva.
Caio Betto, o ganhador do Concurso. Ao lado uma pequena exposição
dos dez melhores trabalhos. (Foto: Alessandra Lameira)

O primeiro lugar foi conquistado por Caio Betto Corrêa Almeida, do Amapá. Caio disse ter buscado uma tipologia que representasse a seriedade do trabalho conservacionista do Parque e inseriu elementos como uma montanha, um galho de árvore e o Jupará (Potus Flavus), um animal típico da região e cuja menção era obrigatória nos produtos inscritos no concurso. Por conta do primeiro lugar, Caio ganhou uma câmera digital.
Francélio Parente Hardi, de Boa Vista (RO), conquistou o segundo lugar do concurso.  Ele usou uma imagem simples e abstrata, que agradou os jurados e lhe garantiu uma bicicleta como prêmio. O terceiro colocado foi Paulo José da Silva Coutinho, de Macapá (AP), que procurou retratar, em seu trabalho, o patriotismo brasileiro e a floresta que caracteriza o PARNA Montanhas Tumucumaque. Ele ganhou um binóculo.
O 1º Lugar Caio Betto, o 3º Lugar Paulo Coutinho recebendo  os prêmios. Silzamara Santos e
Ricardo Bonfim, que ficaram entre os 10 melhores, recebendo os cerificados. (Foto: Alessandra Lameira)

Conforme termo de cessão assinado pelos participantes, as artes submetidas ao concurso são propriedade intelectual do Instituto, que poderá fazer, futuramente, uso das artes e conceitos apresentados pelos artistas inscritos.
Coquetel para os participantes e imprensa.
(Foto: Alessandra Lameira)
O Concurso de Criação e Seleção do Logotipo do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque contou com o apoio da organização não governamental WWF-Brasil.

sábado, 1 de dezembro de 2012

18ª Reunião do Conselho Consultivo do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque


A equipe do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e os conselheiros da Unidade de Conservação (UC), realizaram na última terça-feira, 27, a partir das 08 horas, no auditório da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (SEMA), em Macapá, a 18ª Reunião Ordinária do Conselho Consultivo do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque (CPMT). O objetivo deste evento era  apresentar aos Conselheiros as atividades desenvolvidas do segundo  semestre de 2012 pelo Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque (PNMT).
Foto: Alessandra Lameira


Durante a reunião estiveram presentes os Analistas Ambientais Christoph Jaster (Presidente do CPMT) e Paulo Russo; e cerca de 20 representantes de instituições da sociedade civil e do Poder Público que compõem o Conselho.
O Chefe do PNMT, Christoph Jaster, apresentou as atividades do 2º semestre de 2012 da Unidade de Conservação. Em seguida, a Assessora de Comunicação, Alessandra Lameira, divulgou o resultado do Concurso de Criação e Seleção do Logotipo do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque.
Foto: Alessandra Lameira
A Profª. Msc. Cristiane Menezes da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) apresentou os projetos dos alunos do Curso de Arquitetura e Urbanismo com a temática "Complexo de Percepção Ambiental", iniciativa relacionada com o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque. Esses projetos deverão nortear a construção de um Jardim Sensorial em Serra do Navio, no Escritório-Sede da Unidade de Conservação.
A Geógrafa Kátia Rangel, da Unifap, destacou a temática "Unidades de Conservação: Gestão e Participação Social".
Durante a tarde, foi exibido o documentário “Expédition Mapaoni - L´inaccessible Frontière”(Expedição Mapaoni - A Fronteira Inacessível) , produzido pelo cineasta Roland Théron. O documentário trata da expedição em direção às cabeceiras do Rio Jari, realizada entre os dias 27 de julho e 18 de agosto de 2011. A expedição percorreu, aproximadamente, 1250 km de navegação fluvial e 45 km de caminhada.
A realização da 18ª Reunião do Conselho Consultivo do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque tem o apoio da organização não governamental, WWF Brasil, e do Programa Áreas Protegidas da Amazônia.
Conselho Consultivo do PNMT foi criado em 2002, pela Portaria do IBAMA nº 182, de 31 de dezembro. Desde sua criação, o Conselho Consultivo tem contribuído na administração desta importante unidade de conservação, participando das etapas de construção de seu Plano de Manejo e contribuindo para definição de prioridades para sua gestão, especialmente no que se refere à relação com as comunidades situadas no entorno do Parque e a discussão de estratégias de desenvolvimento para os municípios onde a unidade está inserida.
Foto: Alessandra Lameira

De acordo com o Sistema Nacional de Unidades de Conservação – SNUC (Lei 9.985/2000), cada Parque Nacional deve dispor de um Conselho Consultivo, presidido pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, autarquia vinculada ao Ministério do Meio Ambiente e responsável pela gestão das unidades de conservação federais, e composto por representantes de órgãos públicos e organizações da Sociedade Civil, sempre que possível, respeitando o princípio da paridade.
O Conselho do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque é uma composição mista, com representantes do Poder Público das três esferas de governo e por membros da Sociedade Civil, que visa transformar o Conselho num espaço de mediação entre interesses nacionais e locais, coletivos e privados.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

PARNA Montanhas do Tumucumaque divulga o resultado do Concurso de Criação e Seleção do Logotipo



O Parque Nacional Montanhas do Tumcumaque, divulgou nesta quarta-feira, 28 de novembro, o resultado do  Concurso de Criação e Seleção do Logotipo desta Unidade de Conservação. O objetivo do Concurso foi de envolver principalmente a população da região nesse processo, a fim de que seja estabelecida uma identidade entre o logotipo e a população.
A comissão julgadora considerou as propostas de forma abrangente os aspectos peculiares da Unidade de Conservação, para que, ao serem traduzidos graficamente, resultem numa marca objetiva, clara e concisa, capaz de ser reconhecida e identificada pela comunidade.
Comissão julgadora compostas por analistas ambientais, conselheira do Conselho Consultivo Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque e  um técnico em artes visuais. 

Participaram do concurso pessoas físicas (brasileiros natos ou naturalizados) residentes no Brasil. Os participantes inscreverão somente um trabalho, obedecendo sempre às disposições contidas no Edital.
As inscrições foram gratuitas e foram efetuadas no período entre 15 de outubro à 01 de Novembro de 2012. Foram critérios específicos para o julgamento dos projetos pela Comissão Julgadora: criatividade; originalidade; comunicação; simplicidade; aplicabilidade; design; harmonia de composição e relação com a missão, a visão e os princípios do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque. As propostas do logotipo deveriam ter, obrigatoriamente, o seguinte elemento: jupará (Potus flavus).
O 3ª lugar do Concurso foi o desenho do Paulo José da Silva Coutinho, residente em Macapá. A ideia foi criar referência de uma imagem simples, representando de forma abstrata e no fundo foi acrescentado traços que deram conceito de uma montanha. O prêmio para 3º lugar é um binóculos 7x35 mm.
O 2º lugar do Concurso foi para Francélio Parente Hardi, de Boa Vista, Roraima. O desenho procurou identificar, além da vasta floresta, o patriotismo que vive cada brasileiro. O texto com traços naturais retratam a simplicidade, a brasilidade e a naturalidade que está nas raízes do povo da região. O prêmio para o 2º lugar foi uma Bicicleta aro 26, 21 marchas Caloi;  

E quem ficou em 1º lugar foi Caio Betto Corrêa Almeida. As cores de seu desenho fazem referência a natureza. Também foram usada para essa ilustração uma montanha. O galho de árvore é o elemento que representa a floresta. A tipologia ajuda a mostrar para o expectador a seriedade da instituição.  O prêmio para o 1º lugar é uma Câmera Digital Sony 14 Mpixel.

De acordo com o o item 36, o Instituto Chico Mendes será o único titular dos direitos autorais patrimoniais da logomarca vencedora, bem como poderá promover alterações e ajustes em seu desenho para adequá-la às necessidades da Instituição e do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, inclusive podendo utilizar concepções dos outros trabalhos também premiados. Para tanto, todos os participantes premiados assinarão um termo de doação de seus trabalhos.
Para a realização deste concurso o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque tem o apoio da organização não governamental, WWF Brasil.

Educadores se reúnem para definir agenda do projeto Biodiversidade nas Costas



Gestores do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque (PNMT) e representantes da ONG WWF Brasil reuniram, na manhã desta terça-feira, 28 de novembro, na sede do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio/AP), com representantes da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) e da Secretaria Estadual de Educação (SEED) e Instituto de Pesquisa e Formação Indígena (Iepé). O objetivo da reunião é a definição do calendário anual do projeto Biodiversidade nas Costas para 2013.
O Projeto Biodiversidade nas Costas reúne um conjunto de publicações políticas e científicas sobre a biodiversidade que são traduzidas em instrumentos educacionais para apoiar educadores no intuito de fortalecer a importância do tema em escolas e outros espaços para motivação de sociedades sustentáveis.  
Os instrumentos educacionais serão produzidos pelos próprios educadores com atuação no estado do Amapá e estarão contidos em um kit-mochila para formação e aplicação em espaços educadores do estado (salas de aula, Unidades de Conservação, ONGs locais e fóruns sociais). Com esse objetivo, busca consolidar a agenda ambiental a partir da temática biodiversidade nos currículos escolares e demais circuitos de aprendizagem no Estado do Amapá.
Foto: Alessandra Lameira
Reunião de definição do Projeto Biodiversidade nas Costas
Foto: Alessandra Lameira

Nesse materiais serão apresentados conceitos, resultados de debates políticos, almanaques de atividades e outras mídias sociais, com o olhar direcionado às realidades socioambientais da Amazônia, visando a facilitação de professores e multiplicadores de educação ambiental para a conservação do bioma.
Participaram da reunião: o analista ambiental do PNMT, Paulo Roberto Russo; o analista de conservação da WWF-Brasil, Bruno Reis; a responsável pela Unidade de Educação Ambiental da SEED, Marcelina Dias; representantes do colegiado de Geografia e Biologia da UNIFAP, Pablo Fernandez e Cristiane Menezes; O assessor de assuntos de gestão Wajãpi, Bruno Walter, do Iepé - Instituto de Pesquisa e Formação Indígena.
Foram acertados o 1ª calendário de ações do projeto, sendo realizada a partir de janeiro de 2013. O Projeto Biodiversidade nas Costa atenderá educadores do Plano Nacional de Formação de Professores (PARFOR). Outra possibilidade retratada na reunião é a formação de professores das terras indígenas Wajãpi. Este projeto faz parte do Programa Educação para Sociedades Sustentáveis da WWF-Brasil. 

Alessandra Lameira
Assessoria de Comunicação

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Conselho Consultivo do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque realiza 18ª Reunião Ordinária


Alessandra Lameira
Assessora de Comunicação.

A equipe do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e os conselheiros da Unidade de Conservação (UC), realizarão na próxima terça-feira, 27, a partir das 08 horas, no auditório da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (SEMA), em Macapá, a 18ª Reunião Ordinária do Conselho Consultivo do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque (CPMT). O objetivo deste evento é apresentar aos Conselheiros as atividades desenvolvidas do segundo  semestre de 2012 pelo Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque (PNMT);
Durante a reunião estarão presentes os Analistas Ambientais Christoph Jaster (Presidente do CPMT) e Paulo Russo; e cerca de 20 representantes de instituições da sociedade civil e do Poder Público que compõem o Conselho.
O Chefe do PNMT, Christoph Jaster, apresentará as atividades do 2º semestre de 2012 da Unidade de Conservação. Em seguida, a Assessora de Comunicação, Alessandra Lameira, divulgará o resultado do Concurso de Criação e Seleção do Logotipo do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque.
A Prefeita de Serra do Navio, Francimar Santos, abordará a situação da negociação entre o Governo Federal e Estadual quanto às medidas compensatórias pela criação do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque.
Chefe do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, Christoph Jaster
Foto: Alessandra Lameira
A Profª. Msc. Cristiane Menezes da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) apresentará os projetos dos alunos do Curso de Arquitetura e Urbanismo com a temática "Complexo de Percepção Ambiental", iniciativa relacionada com o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque. Esses projetos deverão nortear a construção de um Jardim Sensorial em Serra do Navio, no Escritório-Sede da Unidade de Conservação.
A Geógrafa Kátia Rangel vai destacar a temática "Unidades de Conservação: Gestão e Participação Social".
Durante a tarde, a partir das 15 horas será exibido o documentário “Expédition Mapaoni - L´inaccessible Frontière”(Expedição Mapaoni - A Fronteira Inacessível) , produzido pelo cineasta Roland Théron. O documentário trata da expedição em direção às cabeceiras do Rio Jari, realizada entre os dias 27 de julho e 18 de agosto de 2011. A expedição percorreu, aproximadamente, 1250 km de navegação fluvial e 45 km de caminhada.
A realização da 18ª Reunião do Conselho Consultivo do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque tem o apoio da organização não governamental, WWF Brasil, e do Programa Áreas Protegidas da Amazônia.
Conselho Consultivo do PNMT foi criado em 2002, pela Portaria do IBAMA nº 182, de 31 de dezembro. Desde sua criação, o Conselho Consultivo tem contribuído na administração desta importante unidade de conservação, participando das etapas de construção de seu Plano de Manejo e contribuindo para definição de prioridades para sua gestão, especialmente no que se refere à relação com as comunidades situadas no entorno do Parque e a discussão de estratégias de desenvolvimento para os municípios onde a unidade está inserida.
De acordo com o Sistema Nacional de Unidades de Conservação – SNUC (Lei 9.985/2000), cada Parque Nacional deve dispor de um Conselho Consultivo, presidido pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, autarquia vinculada ao Ministério do Meio Ambiente e responsável pela gestão das unidades de conservação federais, e composto por representantes de órgãos públicos e organizações da Sociedade Civil, sempre que possível, respeitando o princípio da paridade.
O Conselho do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque é uma composição mista, com representantes do Poder Público das três esferas de governo e por membros da Sociedade Civil, que visa transformar o Conselho num espaço de mediação entre interesses nacionais e locais, coletivos e privados. 

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Tumucumaque participa do Workshop e Mostra de Trabalhos dos Alunos do Curso de Arquitetura e Urbanismo




A equipe gestora do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque participa na próxima quarta-feira, 31 de outubro, no auditório multiuso da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) - Campos Marco Zero, de 08h às 20h, no Workshop e Mostra de Trabalhos dos Alunos do Curso de Arquitetura e Urbanismo, com o tema: Arquitetura e Sustentabilidade.
O objetivo do evento é divulgar as atividades e projetos realizados no curso, além de discutir a inserção e a temática sustentabilidade e arquitetura na concepção dos projetos, integrando as diferentes áreas do conhecimento para refletir sobre a conservação do meio ambiente.
A turma de 2011 foi conduzida em um processo itinerante ao Município de Serra do Navio com a finalidade de experimentar as observações da paisagem natural e o ambiente construído na arquitetura modernista de Bratke, para propor projetos direcionados ao tema educação ambiental. Neste sentido a "arquitetura e sustentabilidade" se apresenta como um compromisso necessário à formação acadêmica.
Na ocasião, haverá apresentação de projetos com a temática "Complexo de Percepção Ambiental", relacionados ao Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque. Esses projetos deverão nortear a construção de um jardim sensorial em Serra do Navio, na sede da Unidade de Conservação.  

sábado, 20 de outubro de 2012

Seminário de Avaliação do Curso Pedagogia de Projetos em Temas Ambientais


Alessandra Lameira
Assessora de Comunicação 

O Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque (PNMT) realizou na quarta e quinta-feira, 17 e 18 de outubro, no auditório do Museu Sacaca, o Seminário de Avaliação do Curso de Pedagogia de Projetos em Temas Ambientais (CPPTA). O objetivo central deste evento é avaliar a implementação do CPPTA e ver as possibilidades de replicação deste Curso.
Foto: Alessandra Lameira

Participaram do Seminário os analistas de conservação da organização não governamental WWF Brasil, Jasy Abreu, Luiz Coltro e Bruno Reis, cursistas, representantes do colegiado de biologia e geografia da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), gestores do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque e representantes das Unidades de Conservação Floresta Nacional do Amapá e Estação Ecológica Jari.
Foto: Alessandra Lameira

Durante o Seminário, a analista de conservação da Amazônia da WWF-Brasil, Jasy Abreu,  foi a moderadora do evento. Foram analisado as relações entre os participantes do curso, entre os professores do curso, e seu local de trabalho. Também serão considerados  a qualidade do conteúdo ministrado, a relevância dele para a realização do trabalho e a importância para o dia-a-dia dos participantes. Outro procedimento adotado foi a avaliação da metodologia usada na realização do curso.
Fptp: Alessandra Lameira

O CPPTA teve abrangência nos municípios do Oiapoque, Porto Grande e Serra do Navio, o próximo passo será em Laranjal do Jari. O objetivo do curso foi de capacitar professores da rede pública de ensino com enfoque de preservação e conservação do meio ambiente, além de contribuir para o aprimoramento dos profissionais na construção de projetos interdisciplinares e, ao mesmo tempo despertar o olhar deles para os problemas ambientais da comunidade onde vivem. O curso utiliza as unidades de conservação do Estado como Referência em Educação Ambiental.
Foto: Alessandra Lameira

O Curso Pedagogia de Projetos em Temas Ambientais conta com o apoio da Organização Não Governamental WWF-Brasil e do Programa Áreas Protegidas da Amazônia.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Biodiversidade nas Costas será executado no Amapá


A Equipe da WWF-Brasil em conjunto com os analistas ambientais do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque (PNMT), reuniram na manhã desta terça-feira, 16 de outubro, no Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio/AP),  com representantes da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) e da Secretaria Estadual de Educação (SEED). O objetivo da reunião é a definição do projeto Biodiversidade nas Costas.
O projeto Biodiversidade nas Costas tem como alvo a formação de professores, educadores ambientais e lideranças da sociedade organizada, tendo a biodiversidade como tema motivador.
A ideia é preconizar o estudo dirigido dos principais debates científicos e políticos mundiais sobre biodiversidade, visando a elaboração participativa de instrumentos educacionais e peças de comunicação comunitária para mobilização e engajamento social na temática.
Foto: Alessandra Lameira

Os materiais utilizados para o estudo e produzidos pelos educadores estarão contidos em uma mochila para formação e aplicação em espaços educadores do município (sala de aula, ONGs locais e fóruns sociais). Com esse objetivo, busca consolidar a agenda ambiental a partir da temática biodiversidade nos currículos escolares e demais circuitos de aprendizagem no Estado do Amapá.
Foto: Alessandra Lameira
Participaram da reunião: o analista ambiental do PNMT, Paulo Roberto Russo; a consultora de logística do PNMT, Renata Ferreita; os analistas de conservação da WWF-Brasil, Bruno Reis, Luiz Coltro e Jasy Abreu; o coordenador Plano Nacional de Formação de Professores (PARFOR) da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), Ronaldo Manassés; a responsável pela Unidade de Conservação Ambiental da SEED, Janete Senna e Eliane Rodrigues; e o representante do colegiado de Geografia, Pablo Fernandez.
Depois de estabelecida a parceria entre as instituições, ficou constituída que o projeto será realizado no Amapá. O Projeto Biodiversidade nas Costa atenderá educadores do Plano Nacional de Formação de Professores (PARFOR). Este projeto faz parte do Programa Educação para Sociedades Sustentáveis da WWF-Brasil. 

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Tumucumaque abre inscrições para o Concurso de Criação e Seleção do Logotipo



Estão abertas as inscrições para o Concurso de Criação e Seleção do Logotipo do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque. O objetivo é envolver principalmente a população da região nesse processo, a fim de que seja estabelecida uma identidade entre o logotipo e a população.
A proposta deverá considerar de forma abrangente os aspectos peculiares da Unidade de Conservação, para que, ao serem traduzidos graficamente, resultem numa marca objetiva, clara e concisa, capaz de ser reconhecida e identificada pela comunidade.
Podem participar do concurso pessoas físicas (brasileiros natos ou naturalizados) residentes no Brasil. Os participantes poderão inscrever somente um trabalho, obedecendo sempre às disposições contidas no Edital.
As inscrições são gratuitas e deverão ser efetuadas no período entre 15 de outubro à 01 de Novembro de 2012, por remessa postal registrada.
São critérios específicos para o julgamento dos projetos pela Comissão Julgadora: criatividade; originalidade; comunicação; simplicidade; aplicabilidade; design; harmonia de composição e relação com a missão, a visão e os princípios do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque.
Apenas os três primeiros colocados serão premiado. O prêmio é composto por: 1º lugar -  01 Câmera Digital Sony 14 Mpixel; 2º lugar - 01 Bicicleta aro 26, 21 marchas Caloi;  3º lugar - 01 Binóculos 7x35 mm.
As propostas do logotipo devem ter,
obrigatoriamente, o seguinte
 elemento: jupará (Potus flavus).
Foto: Luciano Candisani
Serão concedidos certificados, uma exposição no escritório do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque e divulgação pela internet para os dez melhores trabalhos selecionados;
As propostas do logotipo devem ter, obrigatoriamente, o seguinte elemento: jupará (Potus flavus).
Até o dia 01 de novembro de 2012, os trabalhos deverão ser encaminhados pelos Correios o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade –ICMBio (ICMBio-AP): Rua Leopoldo Machado, 1126, Bairro Central, CEP:68.900-067, Macapá - AP, via correio com Aviso de Recebimento – AR, devendo constar no envelope a indicação: “Concurso Logotipo do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque”. Vale ressaltar que não haverá inscrição pela internet, mas exclusivamente pelos Correios.
Para a realização deste evento o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque tem o apoio da organização não governamental, WWF Brasil. 

sábado, 29 de setembro de 2012

Especial 10 anos de Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque

No dia 22 de agosto de 2012, data em que se comora aos 10 anos de criação do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, uma equipe da TV Amapá entrou nesta Unidade de Conservação e mostrou suas belezas naturais. Conheça um pouco do PARNA Montanhas do Tumucumaque. Assista o especial!


sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Tumucumaque apoia oficina de planejamento e capacitação de professores


Alessandra Lameira
Assessora de Comunicação

O Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque (PNMT) apoia Curso de  Capacitação de professores para o Jardim Sensorial Tumucumaque, parte integrante do Complexo de Percepções Ambientais desta Unidade de Conservação. Esta atividade será executada pela profª. Cristiane Menezes, no município de Serra do Navio. A 1ª oficina do Curso será realizada no dia 29 de setembro, sábado, e tem como o tema: Criação dos Mapas Conceituais sobre a Flora.
O Jardim Sensorial faz parte de um objeto de estudo da profª. Cristiane e tem o objetivo de estimular a percepção incluindo os portadores de algum tipo de deficiência -- visual, auditiva ou física, transmitindo informações sensoriais, podendo assim proporcionar uma estimulação multi sensorial, utilizando todos  os  sentidos,  integrando e consequentemente armazenando essa informação com mais qualidade.
Cristiane Menezes é doutoranda  em Educação em Ciências e Matemática da Universidade Federal do Mato Grosso.

domingo, 23 de setembro de 2012

Tumucumaque participa do Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação


A contribuição das Unidades de Conservação (UCs) para o desenvolvimento da sociedade estará em debate no 7º Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (CBUC) e no 3º Simpósio Internacional de Conservação da Natureza que serão realizados em dia 23 à 27 de setembro, no Centro de Convenções da Via Costeira. O evento deve reunir cerca de mil participantes, entre técnicos e especialistas em meio ambiente, que vão discutir sobretudo as áreas marinhas e oceânicas. O congresso foi criado em 1997 e 7,5 mil pessoas participaram das edições anteriores.
O tema deste ano é "Áreas protegidas: um oceano de riquezas e biodiversidade". O congresso é um dos principais eventos internacionais que aborda questões referentes às áreas. Christoph Jaster, chefe do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, situado entre o estado do Pará e Amapá, representará a Unidade de Conservação durante o evento.

Aproximadamente 50 palestrantes nacionais e internacionais participam do 7º Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (CBUC) e do 3º Simpósio Internacional de Conservação da Natureza. Serão abordados temas como "Biodiversidade e o Desenvolvimento Econômico", "Relação entre as Mudanças Climáticas Globais e a Diversidade Biológica", "Estratégias e Modelos de Gestão de Áreas Protegidas" e "Consolidação dos Sistemas de Áreas Protegidas".
Durante todo o evento, o instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) manterá um estande de 36 metros quadrados na área de exposições do congresso. No local, visitantes e participantes do CBUC poderão ter acesso a informações sobre os programas e projetos do nosso Instituto, as suas 312 UCs distribuídas por todo o país, os centros de pesquisa, as publicações de cunho técnico científico e, ainda, materiais de divulgação que marcam os cinco anos de existência do mais novo órgão ambiental do Brasil.

Mosaico de Áreas Protegidas do Oeste do Amapá e Norte do Pará realizará a 2ª reunião de 2012 do Conselho Consultivo


O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a Fundação Nacional do Índio( Funai) e o Instituto de Pesquisa e Formação Indígena (Iepé)  realizarão nos dias 24 e 25 de setembro, no Centro Diocesano de Macapá, a 2ª Reunião de 2012 do Conselho Consultivo Piloto Mosaico de Áreas Protegidas do Oeste do Amapá e Norte do Pará. A reunião envolverá representantes indígenas, de comunidades agroextrativistas, de gestores de Unidades de Conservação e de órgãos governamentais federais, estaduais e municipais.
O objetivo desta reunião é dar continuidade à execução do plano de trabalho anual, com o acompanhamento das atividades previstas e acordadas, conforme as deliberações dos representantes presentes na última reunião.
Reunião do Conselho Consultivo Piloto Mosaico de Áreas
Protegidas do Oeste do Amapá e Norte do Pará. (Foto: Arquivo IEPÉ)

Criação do Mosaico- A proposta de criação do Mosaico de Áreas Protegidas do Oeste do Amapá e Norte do Pará é fruto do projeto “Unidades de Conservação e Terras Indígenas: uma proposta de mosaico para o oeste do Amapá e norte do Pará”. Este projeto foi executado entre 2006 e 2010 pelo Iepé, com financiamento do Fundo Nacional do Meio Ambiente e a colaboração de diversas organizações parceiras.
Um Mosaico de Áreas Protegidas é um conjunto de Unidades de Conservação (UC´s), e outras Áreas Protegidas próximas entre si, que têm como objetivo principal promover uma gestão integrada e participativa deste conjunto de áreas. Trata-se de um instrumento de gestão territorial previsto pelo Sistema Nacional de Unidades de Conservação – SNUC que, na prática, constitui uma articulação entre diversos atores do território, em favor do desenvolvimento sustentável e da conservação da diversidade biológica, social e cultural.
A proposta do Mosaico do Oeste do Amapá e Norte do Pará abrange uma área de 12.310.175 hectares, que inclui 6 Unidades de Conservação e 3 Terras Indígenas.
Ao longo dos 5 anos do referido projeto, foi realizada uma série de oficinas, reuniões, seminários e intercâmbios envolvendo representantes indígenas, de comunidades agroextrativistas, de gestores de Unidades de Conservação e de órgãos governamentais federais, estaduais e municipais. Também foram executadas atividades voltadas a populações do entorno das Áreas Protegidas, como, por exemplo, dos assentamentos situados às margens da rodovia Perimetral Norte, no Amapá. Esta população reside em assentamentos localizados entre diversas Áreas Protegidas e suas ações afetam direta e indiretamente estas áreas e vice e versa. Por isso, também é considerada um público muito importante na articulação proposta pelo Mosaico.
O projeto foi finalizado em 2010, mas, tendo em vista o interesse de manter esta articulação, atividades permanecem sendo realizadas a fim de garantir a continuidade desta mobilização, enquanto o Ministério do Meio Ambiente avalia o pedido de reconhecimento do Mosaico.


PROGRAMAÇÃO

Segunda-feira, 24 de setembro
8:00-9:00 Recepção e Abertura
9:00-10:00 Informes e atualizações
10:00-12:00 Acompanhamento das ações previstas no Plano de Trabalho
12:00-13:30 Almoço
13:30-16:30 Discussão sobre prioridades do DTBC
16:30-17:30 Apresentação– Verificação de limites de Unidades de
Conservação do Estado (SEMA)

Terça-feira, 25 de setembro
9:00-10:00 Apresentação- Câmara Setorial da Sociobiodiversidade (IEF)
10:00-12:00 Discussão sobre condicionantes de empreendimentos e uso de
recursos de compensação
12:00-13:30 Almoço
13:30-14:30 Apresentação da proposta do Programa de Educação Ambiental
pela equipe de estagiários do ICMBio
14:30-15:30 Encaminhamentos
15:30-16:30 Avaliação
16:30-17:00 Encerramento

domingo, 9 de setembro de 2012

Aniversário de 10 anos de criação do Paqreu Nacional Montanhas do Tumucumaque


 Alessandra Lameira
Assessora de Comunicação
Foto: Alessandra Lameira
PARNA DO Tumucumaque
Foto: Alessandra Lameira


Com uma área aproximada de 3.867.000 hectares, o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque (PNMT), situado entre o estado do Pará e Amapá, e uma das maiores áreas de floresta tropical protegidas do mundo. Para comemorar os 10 anos de criação a equipe do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, com o apoio da WWF-Brasil, realizou uma programação especial envolvendo Conselho Consultivo, Poder Público e a Sociedade Civil dos municípios do entorno do Parque, tais como: Oiapoque, Laranjal do Jari, Serra do Navio, Pedra Branca do Amapari, Calçoene e Almerim.
Foto Alessandra Lameira
Deslocamento Macapá para Serra do Navio e
almoço no restaurante Dom Acácio.
Foto: Alessandra Lameira

A programação foi realizada durante a primeira semana de setembro também tem o objetivo de celebrar o Dia da Amazônia, comemorado no dia 05 deste mês. Durante essa data, foi inaugurado o Centro Rústico de Vivência (CRV) do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque. O CRV é o “embrião” de um possível Centro de Interpretação da Natureza, que são espaços destinados a apresentar as características de uma unidade de conservação ou de áreas naturais para o público em geral.
Foto: Alessandra Lameira
Deslocamento do Riozinho para o Centro
Rústico de Vivência (Foto: Alessandra Lameira)

O deslocamento dos convidados que participaram do aniversário de 10 anos de criação do PNMT foi efetuado inicialmente de Macapá para Serra do Navio (210 Km), no dia 04 de setembro. Chegando a Serra do Navio, os convidados puderam confraternizar no Restaurante Dom Acácio, e logo após foram para a comunidade do Riozinho. Em seguida foram rumo ao CRV, enfrentando mais 45 km pelo rio Amapari, em “voadeiras”.
Grupo Raízes do Bolão alegrando a noite no
Parque do Tumucumaque.
Foto: Alessandra Lmaeira

O CRV foi montando na entrada da Unidade de Conservação na confluência dos rios Amapari e São Felício (conhecido na região como Rio Feliz), divisa entre os municípios de Serra do Navio e Pedra Branca do Amapari. Durante a viagem, os convidados puderam observar lindas paisagens e entender a dificuldade de acesso ao Parque. Todos foram recebidos ao som do Marabaixo, apresentado pelo Grupo Raízes do Bolão. Na sequência, o ator Álvaro Braga fez uma apresentação teatral falando dos mitos da Amazônia, e, posteriormente, alegrou a todos cantando ao som do violão.
Reunião do Conselho Consultivo do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque (CPMT).
Participação do Exército com o Tenente-Coronel do 34º Batalhão de Infrataria de Selva, Ricardo Quadros.
Fotos: Alessandra Lameira

No dia 5 de setembro foi realizada uma Reunião Extraordinária do Conselho Consultivo do Parque, alusiva aos 10 anos de criação da Unidade de Conservação, tendo sido foram abordados os seguintes assuntos: Retrospectiva da gestão do PNMT ao longo dos 10 anos; pesquisas científicas em unidades de conservação; uso público; a importância das trilhas ecológicas em espaços naturais; e Educação Ambiental.
Os participantes fizeram uma trilha de 700 metros dentro do Parque e observaram como esta unidade de conservação possui aspectos únicos tanto na flora, quanto na fauna.
Conselheiros do PARNA do Tumucumaque e convidados durante a reunião.
Fotos: Alessandra Lameira

Segundo o Tenente-Coronel do 34º Batalhão de Infrataria de Selva, Ricardo Quadros, a WWF e outras instituições com a mesma finalidade, de proteger a natureza, são os maiores aliados do exército brasileiro.
Centro de Vivência do CRV. Christoph Jaster (Presidente do PNMT), Paulo Russo (Analista Ambiental), Cecile Gama (Conselheira do CPMT) Foto: Alessandra Lameira
Participaram da comemoração dos 10 anos de criação do Parque três analistas de conservação da WWF-Brasil: Luiz Coltro, Bruno Reis e Mariana Napolitano.

Conselheiros do PARNA do Tumucumaque e convidados
e parceiros durante a reunião. (Fotos: Alessandra Lameira)
 “O importante da comemoração dos 10 anos do Parque é essa aproximação de quem vive o dia-dia a conservação com as pessoas que não trabalham no meio de preservação ambiental. Você vivenciar o espaço preservado, o Tumucumaque representa muito bem isso, vivenciando o pulsar da biodiversidade. A comemoração foi fundamental para apresentar para quem não vive a conservação in loco”, ressaltou o analista de conservação, Bruno Reis.
“Para a WWF é superimportante participar deste momento, já que a organização vem apoiando em diferentes formatos, em diferentes intensidades. E durante 1 ano e meio viemos apoiando o Parque com objetivo de aumentar a sua relação da Unidade de Conservação com seu entorno.  Sobre o evento? Eu achei muito bom está dentro do Parque com diferentes pessoas, desde representantes do governo executivo, comunidades locais, aldeias e organizações governamentais, não só falando, mas vivendo o dia-dia e entendendo a dificuldade que é de deslocamento, de logística. Isso aproxima as pessoas da realidade do Parque”, afirmou Mariana Napolitano.
Estruturas no CRV. Foto: Alessandra Lameira
“Esses 10 anos de comemoração são 10 anos que refletem uma equipe dedicada e uma parceira de sucesso com a WWF Brasil. Se não fosse a equipe, tínhamos certeza que as ações não seriam continuas. A equipe que tem a linha do tempo e de ação da Unidade de Conservação” citou Luiz Coltro.
Conselheiros, parceiros e convidados para comemorar os 10 anos do
Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque.
Foto: Alessandra Lameira
Para a realização deste evento o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque tem o apoio da organização não governamental, WWF Brasil, e do Programa Áreas Protegidas da Amazônia (ARPA).
O WWF-Brasil apoia a implementação do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque há vários anos e já realizou expedições científicas para esta Unidade de Conservação em duas ocasiões: em 2006 e 2011.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Tumucumaque inaugura Centro Rústico de Vivência


Alessandra Lameira e Jorge Oliveira
Mapa do Caminho do CRV (Arte: Cristiane Menezes)

O Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque (PNMT), situado entre o estado do Pará e Amapá, inaugurará no dia 04 de setembro, terça-feira, o Centro Rústico de Vivência (CRV), que é um acampamento montando num dos principais acessos à Unidade de Conservação, em Serra do Navio. Esta atividade marcará a celebração dos 10 anos do PNMT, envolvendo conselho consultivo, poder público e a sociedade civil dos municípios do entorno do Parque, tais como: Oiapoque, Laranjal do Jari, Serra do Navio, Pedra Branca do Amapari, Calçoene e Almerim.
Estruturas do Centro Rústico de Vivência (Foto: Paulo Russo)

O Centro Rústico de Vivência (CRV) é o “embrião” de um possível Centro de Interpretação da Natureza que são espaços destinados a apresentar as características de uma unidade de conservação ou de áreas naturais para o público em geral.
No dia 5 de setembro será feita uma reunião extraordinária alusiva aos 10 anos de criação da Unidade de Conservação, serão abordado vários assuntos tais como: retrospectiva da gestão do PNMT, pesquisa em unidades de conservação, uso público, rilhas e educação ambiental.
Também ocorre neste mesmo dia o passeio dentro de uma trilha que levará os convidados até as margens do rio Feliz, onde está situada uma das mais belas paisagens da entrada do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque.

Mirante do Centro Rústico de Vivência (Foto: Paulo Russo)

Para a comemoração, serão realizadas apresentações culturais do grupo Raízes do Bolão – que vai exibir um número de Marabaixo e voz e violão com Álvaro Braga.
Para chegar ao local das comemorações, os convidados sairão de Macapá até o município de Serra do Navio, e de lá irão para o acampamento em “voadeiras”. A viagem ao longo do rio deve durar cerca de 4 horas. Estão envolvidos na mobilização a equipe do Parque Nacional, colaboradores da região e o 34ª Batalhão da Infantaria de Selva.
Para a realização deste evento o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque tem o apoio da organização não governamental, WWF Brasil, e do Programa Áreas Protegidas da Amazônia (ARPA).
O analista de conservação do WWF-Brasil, Luiz Coltro, disse que a programação especial servirá para “comemorar o sucesso” que esta Unidade de Conservação se tornou. “Temos um conselho consultivo formado, atuante e capacitado. Existe um plano de manejo oficialmente reconhecido. Temos iniciativas de uso público e educação ambiental. São fatores relevantes que geram aproximação do Parque com as comunidades do seu entorno. Isso é legal”, explicou.
Centro de vivência (Foto: Paulo Russo)

 Luiz afirmou ainda que, apesar de ser uma Unidade de Conservação de Proteção Integral, cujo uso e visitação são mais restritos, o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque não possui essa característica. “Esse é um dos exemplos de unidade de proteção integral que tem uma relação interessante com seu entorno. As comunidades próximas querem projetos pedagógicos, querem participar do conselho da UC. Existe um sentimento de pertencimento entre os ribeirinhos e a área protegida”, contou.
O WWF-Brasil apoia a implementação do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque há vários anos e já realizou expedições científicas para esta Unidade de Conservação em duas ocasiões: em 2006 e 2011.